Cingapura por Giu Kaufman

Roteiro:

Cingapura

Ah… Cingapura! Escrevo do avião de partida já com saudades! Em uma viagem pela Ásia, sugiro fortemente a passagem pelo local, que inclui a cultura, o conforto, a animação e o romantismo que buscam nossos leitores apaixonados! Sim, tem tudo a ver com uma lua de mel, ainda mais somado ao fato de estar próxima de destinos exóticos e especiais do turismo mundial, como Tailândia, Vietnã, Indonésia e Filipinas, entre outros.

Cingapura é uma das três cidade-estado com autoridade suprema remanescentes no planeta, ao lado do Vaticano e de Mônaco. Localizada no extremo sul da mesma península que comporta parte da Malásia, no sudeste asiático, Cingapura é rica, extremamente povoada, regida por uma república parlamentarista e constitui atualmente uma economia de mercado fundamentada no capitalismo financeiro e industrial. Sua economia não cessa de se desenvolver e de impulsionar a nação ao mesmo nível em que se encontram os demais países em fase de emersão.

A língua oficial local é inglês, o que facilita a comunicação dos estrangeiros. Os habitantes de ascendência chinesa representam 77% dos locais e a quantidade de turistas por ano impressiona: aproximadamente 16 milhões! Portanto, a mescla de origens da população vista nas ruas é uma forte característica.

Surpreendentemente, suas ruas são tranquilas, a poluição sonora é mínima e o paisagismo na cidade é memorável! Para cada metro quadrado construído em um terreno, há a obrigação imposta pelo governo de entregar a mesma área em vegetação após a construção pronta; a arquitetura que use sua criatividade para chegar nessa solução! O resultado dessa exigência, é uma território muito verde, com paredes vivas, varandas floridas, coberturas que se assemelham a jardins.

Passeios

Abaixo a relação dos locais que adorei visitar:

  • Piscina do hotel Marina Bay SandsNão me hospedei no hotel, porém almocei no restaurante Spago, localizado na cobertura, em frente da piscina mais famosa do mundo. A vista do lado oposto ao da piscina é ainda mais impactante e também pode ser admirada deste restaurante. Importante ressaltar que apenas os hóspedes podem acessar de fato a piscina.

  • Gardens by the bay. Jardins atrás do Marina Bay Sands. Maravilhoso. Além de andar pelos jardins, há 3 pontos ali para a visitação (necessário comprar ingressos na bilheteria local) que não se pode deixar de ir:
  1. OCBC Skywalk. É a passarela no alto das Super Trees.
  2. Cloud Forest. Dentro de uma enorme construção envidraçada e arquitetonicamente digna de aplausos, um alto morro coberto de vegetação com passarelas por dentro e fora para admirar a vegetação, enfatizando sua variedade e fragilidade. Uma imensa cachoeira, cujo barulho da queda de água transforma o som ambiente.
  3. Flower Dome. Lindo, delicado e cultural. Menos florido do que o nome sugere, porém composto de uma vasta diversidade de espécies de plantas.

Todas as noites, em 2 horários fixos, há o show das luzes nas Super Trees. Com duração de 15 minutos, é lindo e animado! Não dá para perder!

  • Marina Bay Shoppes. Shopping embaixo do hotel, composto por lojas de luxo, enorme casino e restaurantes.
  • Singapore City Center. Adorei ter ido com guia. Vazio e bastante explicativo sobre esta micro nação; o planejamento urbano do passado e do futuro, como é o mapa da região (diferentes maquetes para visualização), o guia mostrou terra natural e as partes ampliadas da ilha. Visitação rápida, cerca de 1 hora.
  • Marina barrage. Barragem que separa o mar e a marina, cuja vista é bonita.
  • Cable car entre Cingapura e a ilha em frente, Sentosa. Não estava na lista de recomendações, mas quis ir e valeu! Fiz para curtir a vista e conhecer outra região. Não cheguei a descer.

  • Parte histórica. Interessante, porém confesso que é o menos atraente da cidade: Little India, Chinatown, Muslim Quarter. Fez parte do passeio com o guia.
  • Shopping Ion e lojas da Orchard Street. Consumo de luxo em larga escala! Fez lembrar o Japão e Hong Kong na quantidade de gente e lojas das melhores marcas do mundo.
Hotel

A escolha de hospedagem foi árdua! A variedade de bons hotéis é forte em Cingapura. Após bastante pesquisa, analisando pontos como localização e feedbacks de hóspedes anteriores, meu marido encontrou o Fullerton Bay Hotel, onde nos hospedamos e recomendo seguramente!

Decoração contemporânea, rodeado por conforto e luxo, o hotel fica na marina. Por ser envidraçado, sente-se como em um navio.

Para que seja surpreendente, a escolha do quarto deve ser com vista para o famoso hotel da piscina no topo.

Observação: próximo, há o Fullerton Hotel, também conceituado, mas outra proposta. Minha experiência foi no Fullerton BAY Hotel.

Restaurantes

Aqui vão os restaurantes que estive e a experiência foi sensacional:

  • Spago (pela vista, não pela comida)
  • Wacku Ghin (teppanyaki, menu fixo)
  • Shinji by Kanesaka (japonês estilo os mais tops do Japão. Peixes especiais. Daqueles para apreciar em quantos passos o sushiman molda o sushi)

Dica

Para se proteger do sol ardente, pancadas de chuva rotineiras e ar condicionado gelado dos ambientes fechados, recomendo fortemente carregar com você um mini guarda-chuva e uma malha.

Eu viveria em Cingapura!

(Às vezes escrito “Singapura”, por confusão com a escrita inglês Singapore).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *